quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Blindadoras estimam crescimento de até 30% na demanda ao longo do ano

19/08/2015 - 05h00 | Atualizado em 19/08/2015 - 09h41

Blindadoras estimam crescimento de até 30% na demanda ao longo do ano

Segundo empresários, segmento segue estimulado pela sensação de insegurança, além da oferta de parcelamento de pagamento; executivos, políticos e artistas estão entre principais clientes

São Paulo - A sensação de insegurança da população e a oferta de crédito têm sustentado o bom desempenho do segmento de blindagem automotiva. Algumas dessas empresas, em sete meses, já superam os resultados de 2014 e esperam crescimento de vendas de até 30% neste ano.
As estimativas contrariam tanto o cenário econômico brasileiro - que passa por período de desaceleração -, quanto os números do setor em que está inserido, o automotivo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o ramo de fabricação de veículos automotores reboques e carrocerias acumula queda na produção de 20,7% no primeiro semestre, em relação a igual período de 2014. Para o centro de pesquisas, os serviços de blindagem de veículos automotores estão inseridos na indústria de transformação.
"O objetivo da blindagem não é a proteção ao veículo, e sim à pessoa", destaca o consultor em segurança pessoal Roberto Zapotoczny. Ele explica que o público que demanda esse tipo de serviço, formado na maioria por empresários, políticos e artistas, não está preocupado especificamente com o roubo do carro. Grande número de crimes é o que desperta medo, diz o especialista.
De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), os últimos trimestres tiveram quedas consecutivas no número de roubos de veículos. Porém, como exemplo de estímulo à sensação de insegurança da população, apenas entre abril e junho, a pasta registrou 705 mil boletins de ocorrência. Foram instaurados mais de 102 mil inquéritos.
Crédito
Entre os mecanismos que o segmento de blindagem automotiva encontrou para garantir suas vendas está a oferta de crédito. Parcelamentos e parcerias com bancos para que seus clientes utilizem empréstimos pessoais para pagarem pelo serviço estão na lista de opções. Isso, levando em consideração que aplicar este tipo de proteção contra projéteis demanda um desembolso médio de R$ 50 mil.
É o caso da Steel Blindagens, que parcela seus serviços em até 20 vezes e direciona o atendimento apenas para clientes corporativos. O diretor comercial da empresa, Antônio Donato, explica que o crédito é uma das atratividades que sustentam os bons resultados e a estimativa positiva. "Nossa previsão para este ano é alcançar 450 blindagens [expansão de 30% sobre 2014]. E pelo que estou vendo, vamos chegar a esse número sem dificuldades", afirma.
O cenário econômico em desaceleração também não bateu na porta da Concept Blindagens. "Este ano está constante. Eu vejo que na prática não está havendo crise para a gente", diz o proprietário, Rogério Garrubbo. Ele conta que iniciou o ano com projeção de expansão de 10% nas vendas e, até agora, não mudou de opinião. A meta é blindar 800 automóveis em 2015. A Concept divide o pagamento dos seus serviços em até quatro vezes.
Em oito meses, a Q7 Blindagens realizou praticamente o mesmo número de vendas do ano passado, quando blindou 250 veículos. "Se continuarmos nesse ritmo, este ano vamos realizar mais de 300 blindagens", afirma o proprietário da empresa, Carlos Eduardo. A companhia parcela suas vendas em até cinco vezes.
Mesmo em meio à crise no País, o gerente comercial do Grupo Avallon, Marcelo Ramos, é otimista e projeta alta de 5% nas vendas. Em 2014, a empresa atingiu, aproximadamente, 1.200 blindagens.
Perfil
De acordo com dados da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), entidade que representa 29 companhias do segmento, o perfil do cliente é composto majoritariamente por homens.
Do total, 45% deles têm idade entre 30 a 49 anos. Os empresários e executivos são os que mais procuram esse tipo de serviço, representando 65% da demanda. Em seguida figuram os políticos, com fatia de 15%, músicos e artistas, donos de 12% de participação, e juízes, responsáveis por 8%.
O Estado de São Paulo teve o maior percentual de blindagens do País em 2014, 70,6%, seguido por Rio de Janeiro (13,5%) e Minas Gerais (4,6%).
A blindagem automotiva é dividida em cinco modalidades conforme o grau de proteção, sendo as duas últimas de uso militar. As três primeiras categorias protegem os passageiros dos veículos de projéteis de armas comuns, como revólveres. As demais, utilizadas até em tanques de guerra, servem como escudo para disparos de grande calibre e alto poder destrutivo.
Por Raphael Ferreira do Jornal DCI

segunda-feira, 27 de julho de 2015

EMPRESA DE BLINDAGEM TEVE AUMENTO DE 30% NO PRIMEIRO SEMESTRE.

NOTÍCIAS

EMPRESA DE BLINDAGEM TEVE AUMENTO DE 30% NO PRIMEIRO SEMESTRE.

http://g1.globo.com/globo-news/contacorrente 

Movimento vai na contramão do cenário econômico atual.
Empresa de blindagem teve aumento de 30% no primeiro semestre.

O setor de segurança privada cresce na mesma medida do aumento da insegurança da população. É um setor com uma variedade enorme de produtos e serviços, como segurança patrimonial, escolta, transporte de valores e blindagem.

Com tecnologia e inovação, o setor de segurança privada está otimista mesmo em um cenário de grandes desafios. São empresas que driblam a crise econômica de olho em um problema social: a violência.

Carros comuns são transformados em carros à prova de balas. Uma empresa em São Paulo é especializada em blindagem de veículos. Nos últimos anos, o perfil dos clientes tem mudado.
“Anteriormente, a gente acaba atendendo pessoas com um poder aquisitivo muito maior, com carros importados caros. Hoje, o poder aquisitivo dos nossos clientes é de classe média, com veículos populares, mais baratos. Esse volume vem aumentando a cada ano”, explica Antônio Donato Júnior, diretor comercial da Steel Blindagens.
A empresa comemora um aumento de 30% no número de blindagens e manutenção de veículos blindados, no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa para 2015 é de crescimento de 30%.
“Apesar da crise batendo na porta das industrias e comercio em geral no Brasil, na realidade, o nosso setor está um pouco atípico, justamente pela sensação de insegurança nos grandes centros. O pessoal procura mais um modo de proteção”, afirma.

Veja a matéria completa: http://g1.globo.com/globo-news/contacorrente/noticia/2015/07/setor-de-seguranca-eletronica-deve-crescer-10-em-2015-diz-associacao.html

Blindagem, Blindados, Steel Blindagens, Carros Blindados

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Steel Blindagens, passa por vistoria do Exército Brasileiro !

Hoje 06/07/2015, passamos pela vistoria do Exército Brasileiro e como sempre, está tudo perfeito e dentro de todas as normas, como manda a lei !!!



segunda-feira, 15 de junho de 2015

Dicas para comprar um blindado usado - iCarros

Dicas para comprar um blindado usado

O custo menor é um atrativo, mas é preciso ter atenção para não sair prejudicado na negociação



Comprar um blindado usado é mais barato e ele já está disponível para pronta-entrega, como este Hyundai Santa Fe oferecido pela Hi-Tech Blindagens
 15/06/2015 - Anamaria Rinaldi / Foto: Divulgação/Steel Blindagens e Hi-Tech Blindagens / Fonte: iCarros


Com os altos índices de roubo e furto de veículos, segurança virou prioridade para muitas pessoas, principalmente nas grandes cidades. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, foram registradas 221.044 ocorrências no Estado em 2014. E só nos quatro primeiros meses deste ano já são 65.894 casos. Por isso, os carros blindados estão se tornando mais comuns, inclusive em carros populares, como Ford EcoSport e Hyundai HB20..


Mas o custo para blindar um carro zero quilômetro é alto, oscilando entre R$ 45 mil e R$ 60 mil para um carro médio. Um Toyota Corolla XEi novo, por exemplo, custa R$ 87.770, com mais os cerca de R$ 45 mil da blindagem, ele não sairia por menos de R$ 133.000. Além disso, o processo leva entre 30 e 40 dias úteis. Mas se você não puder desembolsar tanto, pode optar por um usado. O mesmo Corolla XEi ano/modelo 2013/2014 blindado pode ser encontrado por R$ 107.500 - ou por R$ 52.000 no sedã ano/modelo 2010/2011.

Com pronta entrega e custo menor, os blindados usados podem ser uma boa opção de compra se você adotar alguns cuidados. “O menor custo em relação à blindagem de um carro novo é uma das vantagens de quem faz essa escolha. E se a pessoa se sente realmente ameaçada e prefere não esperar os cerca de 40 dias que leva o processo, o melhor é optar por um veículo usado já blindado”, afirma Laudenir Bracciali, presidente da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin).

De acordo com a entidade, há mais de 120 mil veículos blindados em circulação no País, o que significa bastante oferta se você estiver disposto a procurar. E os números não param de crescer. As empresas consultadas pelo iCarros apontaram um aumento de 40% na procura por blindagem no último ano. Segundo dados do Exército Brasileiro, foram blindados cerca de 18.150 veículos particulares em 2013 e cerca de 18.700 carros em 2014. E os usados também estão em alta. “Houve um crescimento de 30% na procura por blindados usados em relação ao ano passado”, aponta Antônio Donato, diretor executivo da Steel Blindagens.

Tipos de blindagem e desvalorização

Existem seis níveis de blindagem: I, II-A, II, III-A, III (de uso restrito) e IV (proibido para uso civil). O mais comum é o III-A, que resiste a disparos de pistolas 9 mm e revólveres 44 Magnum. “Acredito que 95% da frota de carros blindados no País seja do nível III-A”, diz Alexandre Hernandez, executivo de vendas da Hi-Tech Blindagens.

Comprar um blindado usado é mais barato e ele já está disponível para pronta-entrega, como este Hyundai Santa Fe oferecido pela Hi-Tech Blindagens
Ele afirma que a desvalorização de um blindado, se bem conservado, é igual à de um carro sem blindagem. “O que a pessoa precisa ter em mente é que ela está adquirindo dois produtos, o carro e a blindagem. O carro irá desvalorizar como qualquer outro. E a blindagem acompanha o mesmo ritmo. Em média, a desvalorização é de 20% a 30% em dois anos”, afirma. “O erro é achar que o blindado usado custa menos que um não blindado. Na verdade, se bem conservado, um carro do mesmo modelo e do mesmo ano blindado custará mais do que um que não passou pelo processo”, completa.


Segundo Donato, da Steel Blindagens, a conta a ser feita é a seguinte: “em um ano, o carro desvaloriza 20%, mesma porcentagem da blindagem. Ou seja, é preciso descontar 20% sobre o valor do veículo e mais 20% sobre o valor da blindagem. No segundo ano, são 15% de desvalorização. De novo, 15% sobre o valor do veículo e mais 15% sobre o custo da blindagem. E assim acontece sucessivamente”.


Mas Fábio Cortezi, responsável pelo departamento comercial da Inbra Blindados, completa: “a desvalorização de um veículo blindado varia de acordo com o período de garantia da blindagem. Um blindado com a garantia já expirada perde o valor integral da blindagem”.


Veja a seguir 10 coisas que devem ser observadas antes de fechar negócio:
  
- Pesquise sobre a blindadora

É importante pesquisar a empresa que fez a blindagem e ver se ela possui todas as certificações necessárias. “Saber a procedência do carro ajuda bastante. E se você comprar o usado diretamente de uma blindadora, sabe para quem reclamar se houver qualquer problema”, alerta Hernandez. Por isso, vale a pena checar se a empresa que executou o serviço ainda existe ao adquirir o veículo em um revendedor. Assim você terá a quem recorrer em caso de defeito.

- Confira a documentação do veículo

Todo veículo blindado deve ter essa alteração registrada no documento de porte obrigatório, o CRLV. Veja se a documentação está regularizada, constando a observação “modificado blindagem”. Fazer isso depois da compra custará caro, além de ser um processo bastante trabalhoso. Exija também do vendedor o Termo de Responsabilidade da blindadora (que descreve os materiais usados) e o certificado do Exército, ambos originais ou cópias autenticadas, além da carteira da Polícia Civil. Com isso em mãos, basta fazer uma transferência simples da documentação, como seria na compra de um carro sem blindagem.

- Peça um laudo técnico de uma blindadora idônea

Exija do vendedor um laudo com o check up completo da blindagem. É importante que o carro tenha passado por revisão em uma blindadora certificada. Assim você saberá o real estado de conservação, inclusive das áreas internas que não são visíveis. “A Steel faz um check up gratuito, que leva cerca de duas horas e inclui a verificação de diversos itens como as colunas e as cintas dos pneus”, afirma Donato, da Steel Blindagens. Essas cintas permitem que o carro continue rodando até um local seguro mesmo com os pneus perfurados.

– Observe a blindagem em todo o veículo

Pode parecer bobagem, mas nem sempre a blindagem é realizada em todas as partes do veículo ou ela pode ter sido removida posteriormente. Para garantir a proteção dos ocupantes, toda a cabine deve ser blindada e não só os vidros. “Algumas vezes, ao levar o carro em uma oficina para fazer reparos após uma colisão, a manta da blindagem pode não ter sido colocada novamente da forma correta, o que prejudica a proteção”, orienta Hernandez, da Hi-Tech Blindagens. Por isso o laudo é essencial.

- Inspecione os vidros


O vidro blindado é formado por várias lâminas e, com o tempo, pode haver o deslocamento delas, o que é chamado de delaminação, causando bolhas de ar. Isso reduz a resistência balística e pode exigir até a troca do vidro. “Se a delaminação estiver no início, é possível fazer o reparo, o que custa em média R$ 600. Mas se estiver avançada, será preciso trocar. Para ter uma ideia, um para-brisa novo sai por R$ 6.000”, alerta Hernandez. Examine os vidros com atenção procurando por bolhas, manchas, distorções ou trincas. “A delaminação é o que mais causa manutenção nos blindados”, destaca Antônio Donato, da Steel Blindagens.




-Cheque o funcionamento dos vidros elétricos

Devido ao peso extra, observe se os vidros elétricos estão funcionando corretamente ao abrir e fechar e se a abertura não é apenas parcial, o que pode complicar sua vida em algumas situações, como pedágios e cancelas. “Os vidros elétricos costumam gerar problema em blindados”, alerta Donato.










- Faça um test-drive

A blindagem pesa, em média, entre 150 kg e 200 kg, o que aumenta o desgaste dos sistemas de suspensão e freios. “Essas peças sofrem um desgaste mais acelerado em decorrência do peso agregado ao veículo. Por isso, é indicado fazer uma revisão em uma concessionária ou oficina credenciada”, orienta Cortezi, da Inbra Blindados. É recomendado também fazer um test-drive para observar se há barulhos que indiquem problemas nesses componentes, além de você aproveitar para verificar o funcionamento do motor e do câmbio.

- Observe se há ruídos internos

Enquanto estiver guiando o carro, fique atento também a ruídos internos que podem indicar falha na montagem das peças de acabamento, já que o carro é desmontado para fazer a blindagem. “Deve-se levar em consideração que um veículo blindado tem uma acústica interna maior do que um veículo comum em decorrência das mantas e da espessura dos vidros. Sendo assim, ruídos internos tais como rangidos de banco de couro, painel e acabamentos se tornam mais evidentes”, destaca Cortezi. E não se esqueça de checar as borrachas de vedação para evitar infiltrações e teste as travas das portas e o sistema de ar-condicionado – afinal, dificilmente você rodará com os vidros abertos em um carro blindado.

- Procure por problemas de alinhamento

Durante o test-drive com o carro, veja se ele “puxa” para algum dos lados ou se o volante trepida. Vale a pena verificar também se frisos e borrachas estão alinhados. E ao entrar e sair do veículo, observe se as portas se fecham perfeitamente, sem raspar no assoalho ou nas colunas. Faça o mesmo com a tampa do porta-malas. “É indicado que o veículo blindado passe o menor tempo possível de portas abertas para evitar que as mesmas cedam devido ao peso agregado”, aponta Cortezi.

- Ainda está na garantia?

A garantia padrão oferecida pelas blindadoras é de três anos, mas algumas empresas oferecem prazos maiores de até 15 anos, então é importante checar essa informação. “A garantia é usada, principalmente, devido à delaminação dos vidros. E se o veículo ainda estiver coberto, essa troca será feita sem custo para o cliente”, afirma Hernandez, da Hi-Tech Blindagens.
E como não existe prazo de validade para a blindagem, o importante é checar se as revisões periódicas estão em dia. Os prazos de revisão e os itens que devem ser checados não mudam. Ou seja, você deve seguir o mesmo cronograma do manual do proprietário do veículo. Porém, as revisões devem ser feitas em uma blindadora e não na concessionária.



Blindagem,Blindados, carros Blindados, Steel Blindagens

sexta-feira, 17 de abril de 2015

CARRO BLINDADO USADO É UMA ÓTIMA COMPRA, MAS EXIGE CUIDADOS!

CARRO BLINDADO USADO É UMA ÓTIMA COMPRA, MAS EXIGE CUIDADOS!

Steel Blindagens 

Com o aumento da procura por segurança, surgiu um "novo mercado" o de veículo semi novo blindado.
O que tem despertado o interesse do consumidor é o fato de que é possível adquirir um carro com baixa quilome¬tragem, boa blindagem a um custo bem acessível. Encontramos um Jetta 2010 blindado com 33.000 km a
R$ 60.000 (Na Steel Blindagens), valor abaixo do mesmo modelo de entrada 2015.

Check Up Gratuito
Um cuidado importante é levar o veículo adquirido, a uma blindadora certificada, para um Check-up preven¬tivo, verificando os pontos funda¬mentais, antes de fechar negócio.
Tais como: Ar condicionado, já que o carro sempre estará com os vidros fechados, pneus, com proteção interna e sem bolhas ou cortes, aparelhos de vidros elétricos, que empurram mais peso, alinhamento, abertura e fecha¬mento de portas e compartimentos, câmbio (de preferência automatico), já que será exigido em caso de fuga, suspensão, laminação de vidros, nível de segurança, certificações, laudos e documentação correta obrigatória para utilização de seguro e revenda.
A Steel Blindagens oferece serviço de Check-up gratuito completo e realiza reparos, caso necessário.
A manutenção deve ser permanente e verificada pelo menos a cada 10.000km. Sem dúvida, um blindado requer um pouco mais de trabalho, mas a sensação de segurança ao transitar na cidade não tem preço!




OLHO DE MATÉRIA

O CUSTO BENEFÍCIO É INEGÁVEL, MAS PONTOS IMPORTANTES DEVEM SER VERIFICADOS, ANTES DE FECHAR NEGÓCIO.

Serviço
Steel Blindados com certificação do exército
Rua Tiquara, 39 - Tatuapé - Tel.: 3807-6494
www.steelblindagens.com.br

Check-up com hora marcada

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Compra de Blindado Usado requer atenção


Compra de blindado usado requer atenção
Compra de Blindado Usado requer atenção
Antes de fechar o negócio, é preciso verificar a documentação e fazer uma boa revisão no carro
Estima-se que mais de 120 mil veículos blindados rodem pelo Brasil – por ano, são de cerca de 10 mil novos carros que recebem a proteção. Diante da popularização do serviço, ficou mais fácil encontrar usados e seminovos protegidos para a venda. Mas quem tem a intenção de comprar um modelo nestas condições, deve ficar atento para que o negócio não vire prejuízo.
O que acontece é que, na maioria dos casos, o comprador não tem a mínima ideia do que está “por baixo dos acabamentos” do automóvel e, como não é possível olhar por dentro do carro e ver os materiais que foram aplicados, quase sempre a saída é confiar no vendedor.14000 (13)
Mas, com alguns cuidados, é possível fazer um bom negócio. Em primeiro lugar é preciso verificar a idoneidade da blindadora. Em seguida, deve-se checar toda a documentação do carro. Segundo Luís Henrique, gerente da Steel Blindagens, tem de constar no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) a observação de que ele foi blindado.
“Sem esse dado, as empresas não fazem o seguro, e o veículo poderá ser apreendido em uma blitz policial”, comenta o profissional. E ele indica ainda que o futuro comprador peça ao vendedor um laudo técnico e o check-up da blindagem – o serviço deve ser feito por companhias especializadas.
Revisão
Mesmo com esses dados em mãos, vale a pena revisar o automóvel, a fim de verificar se todos os seus componentes. estão em perfeito estado e funcionando corretamente. No caso das películas dos vidros, elas não devem apresentam descascados, manchas, bolhas ou trincas. As borrachas de vedação não podem estar ressecadas e nem rachadas, para evitar infiltrações, e os vidros têm de abrir e fechar com facilidade.
14000 (15)
A suspensão de um carro blindado sempre sofre mais que a de um carro normal, pois a blindagem chega a pesar 230 quilos, portanto, é fundamental verificar se amortecedores, molas e sistema de freios estão em ordem. Também é importante checar se o modelo tem as “cintas” de aço ou borracha, que vão dentro dos pneus, para poder rodar mesmo com eles furados, no caso de ataque.
Além disso, como o automóvel é todo desmontado para receber a blindagem, pode ser que hajam peças de acabamento soltas. A recomendação, então, é fazer um test-drive. E, por fim, deve-se conferir o nível de proteção da blindagem – no Brasil, a mais comum é a Nível III-A, resistente contra armas de fogo mais pesadas, como submetralhadoras 9mm e revólver Magnum .44.
Fonte: Garagem 360.com.br 

Empresa oferece garantia mecânica para veículos blindados

Empresa oferece garantia mecânica para veículos blindados


steel
Um dos argumentos contrários a blindagem de veículos é que ao fazer a proteção balística, o carro perderá a garantia de fábrica. Uma das justificativas da montadora é que a aplicação de mantas e proteção na carroceria requer a desmontagem de todo o veículo e que o processo de montagem, totalmente artesanal, prejudica a qualidade e rigidez torcional, além do excessivo peso adicionado pela blindagem. Tudo isso leva a um desgaste prematuro do veículo, e a garantia é cancelada.
No entanto a Steel Blindagens, blindadora com sede em São Paulo lançou no mercado em março um serviço de garantia mecânica para carros blindados pela própria companhia ou por outras empresas.
steel1
Além da garantia de quinze anos na blindagem, a empresa oferece também o plano de garantia para os itens mecânicosA cobertura inclui todos os itens do motor, câmbio (manual ou automático), sistema elétrico, sistema de arrefecimento, direção, freios, injeção e diferencial. No plano, o cliente terá uma oferta de serviços de checkup preventivo, além de guincho e reparo em uma rede de oficinas credenciadas pela empresa.
As vantagens de uma estrutura e mão de obra especializadas nos fizeram avaliar essa possibilidade desde o ano passado, e enquanto investimos em qualidade e treinamento, buscamos uma parceria para operar esse serviço que é inédito no mercado de blindagem brasileiro”, aposta Antônio Donato junior, Diretor da Steel Blindagens.
steel2
Os clientes da Steel podem optar pelo plano de garantia mecânica no momento da aquisição da blindagem e todos proprietários de carros blindados podem adquirir o plano de garantia, após uma avaliação prévia no veículo, para o caso de veículos blindados por outra empresa. A inclusão do veículo, depende do seu modelo, ano e limite de quilômetros rodados.
A blindagem de veículos no Brasil cresce na ordem de 20% ao ano, com cerca de 10 mil novas blindagens ao ano, segundo a Abrablin, que reúne as empresas do setor estimada em 170 blindadoras. No Brasil, circulam aproximadamente 130 mil veículos blindados, ocupando a primeira posição que era do México e tornando-se o país com mais carros com proteção balística no mundo.

Fonte: Carz.com.br

segunda-feira, 30 de março de 2015

sexta-feira, 27 de março de 2015

A STEEL BLINDAGENS FECHA PARCERIA COM A UNAFISCO.

A STEEL BLINDAGENS FECHA PARCERIA COM A UNAFISCO.

Steel Blindagens 

A STEEL BLINDAGENS FECHA PARCERIA COM A UNAFISCO !


A Steel Blindagens, fecha uma parceria com a UNAFISCO ( Associação Nacional dos auditores fiscais da receita federal do Brasil ) e os seus assiciados, poderão usufriir de benefícios diferenciados na aquisição de blindagem, manutenção de veículos blindados e outros serviços que a empresa disponibiliza.


quarta-feira, 4 de março de 2015

EMPRESA OFERECE GARANTIA INÉDITA PARA VEÍCULOS BLINDADOS

EMPRESA OFERECE GARANTIA INÉDITA PARA VEÍCULOS BLINDADOS

Steel Blindagens 

A Steel Blindagens em parceria com a Business Assistance e a SNG Brasil, lança um produto inédito no país, direcionado aos proprietários de veículos blindados.

Além da garantia de quinze anos na blindagem, lança também o plano de garantia para os itens mecânicos. Esta é uma das maiores preocupações dos proprietários de veículos blindados no país, uma vez que o serviço de proteção balística leva a perda da garantia de fábrica no veículo, já que altera suas características originais.

“As vantagens de uma estrutura e mão de obra especializadas nos fizeram avaliar essa possibilidade desde o ano passado, e enquanto investimos em qualidade e treinamento, buscamos uma parceria para operar esse serviço que é inédito no mercado de blindagem Brasileiro”, aposta Antônio Donato junior, Diretor da Steel Blindagens.

A garantia mecânica é um benefício exclusivo da Steel Blindagens, para veículos novos ou seminovos blindados e coloca à disposição dos clientes uma rede de oficinas credenciadas, concessionários, profissionais com treinamento específico, reposição de peças originais, assistência 24 horas contra panes, assistência viagem, serviço de guincho, entre outras vantagens. 

A garantia inclui todos os itens do motor, câmbio (manual ou automático), sistema elétrico, sistema de arrefecimento, direção, freios, injeção e diferencial. 

Os clientes da Steel podem optar pelo plano de garantia mecânica, no momento da aquisição da blindagem e todos proprietários de carros blindados podem adquirir o plano de garantia, após uma avaliação prévia no veículo. A inclusão do veículo, depende do seu modelo, ano e limite de quilômetros rodados. 

A blindagem de veículos no Brasil cresce na ordem de 20% ao ano, com cerca de 10 mil novas blindagens ao ano. No Brasil, circulam aproximadamente 130 mil veículos blindados, ocupando a primeira posição que era do México e tornando-se o país com mais carros com proteção balística no mundo

Sobre a Steel Blindagem

A Steel Blindagens Especiais com 17 anos de experiência no mercado de blindados é autorizada pelo Ministério da Defesa, Exército Brasileiro 2ª RM/SFPC2 e pela Polícia Civil (DPC - divisão de produtos controlados), atua no segmento de blindagem automotiva de veículos civis novos e seminovos é associada a Abrablin, ABNT e certificada pela ISO 9001:2008 pela ABNT.


Com estrutura e mão de obra especializada, a Steel Blindagens Especiais trabalha com todos os níveis de blindagem disponíveis para o mercado brasileiro e com os melhores fornecedores de componentes do mundo, testados nos mais reconhecidos laboratórios internacionais como HPWhite, CPrM, ITS, U.S DoT e Beschussämter. 

#blindagem #blindados # carrosblindados

Blindagem, Blindados, Veículos Blindados, Steel Blindagens

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Conheça os 10 carros blindados mais caros e luxuosos do mundo




Se você tem alguns milhões de dólares na conta bancária, é provável que você não se sinta tão confortável andando pela rua sem segurança particular. Na hora de pegar o carro, a preocupação não diminui. À final, sequestradores ou oponentes políticos podem estar à espreita esperando um momento de descuido.
Obviamente, a indústria automobilística conta com vários produtos para atender as necessidades – e preocupações – dos mais abastados, como celebridades, políticos, presidentes e príncipes. A seguir, vamos listar dez dos carrões mais seguros e luxuosos que pequenas fortunas podem comprar.

10. Lexus LS 460 L – R$ 863 mil

Fabricado pela INKAS, uma companhia com tradição no ramo dos veículos blindados, o veículo combina elegância com proteção. O espaçoso sedã conta com um motor de 389 cavalos e transmissão automática de oito velocidades.
O visual, bastante discreto e parecido à do Lexus original, não vai fazer com que ninguém suspeite que a cabine é totalmente à prova de balas e explosões de granadas.

9. BMW 750 Li Sedan – R$ 978 mil

Desenvolvido pela International Armoring Corporation, o blindado da BMW é praticamente um tanque sob rodas. Equipado com um motor V8 com 400 cavalos, o automóvel pode atingir altíssimas velocidades e, ao mesmo tempo, suportar dezenas de impactos balísticos.
Uma característica de destaque do 750 Li é que não só o banco de trás está totalmente protegido. De fato, todo o interior do carro conta com o mesmo nível de proteção, garantindo tranquilidade para os ocupantes.
O tubo de escape, a bateria, o radiador, o para-lamas traseiro e o tanque de combustível também são blindados e os pneus e a suspenção suportam qualquer tipo de terreno, garantindo uma fuga eficiente em qualquer tipo de circunstância.

8. Cadillac Escalade ESV – R$ 1 milhão

O SUV da Cadillac não foi projetado somente para proteger os seus ocupantes, mas também para oferecer muito luxo e conforto. Na parte de trás, até quatro pessoas podem ser acomodadas confortavelmente.
O interior conta com bancos de couro, cantos trabalhados em madeira, apoios para notebooks, som e algumas telas de alta definição que podem servir para assistir a um filme ou então para exibir uma apresentação de negócios.
A respeito da blindagem, o veículo não é uma adaptação – assim como outros modelos mais econômicos. O projeto foi feito do zero com chassis reforçado, uma capa protetora de aço e vidros de 40 mm capazes de aguentar disparos de vários calibres.

7. Mercedes-Benz S-Guard – R$ 1,15 milhão

A linha S-Guard da Mecedes-Benz é uma das mais populares entre os endinheirados que podem comprar um blindado. O carrão mantém um visual impecável e, ao mesmo tempo, pode suportar fogo contínuo de uma metralhadora M60.
O veículo também conta com vidros duplos para maior proteção e um reservatório de oxigênio que é automaticamente acionado em caso de ataques químicos, mantendo o interior totalmente isolado da área externa contaminada.

6. Knight XV – R$ 1,8 milhão

Deixando de lado o visual mais elegante dos sedãs, o blindado da Conquest Vehicles lembra um carro militar. O SUV foi totalmente projetado do zero para agradar seus donos e apenas 100 unidades foram produzidas.
O motor V10 de alto torque e as rodas grandes permitem que a camionete passe por cima de praticamente qualquer obstáculo. A blindagem, que reveste todos os componentes do carro, é capaz de suportar fogo de calibres mais pesados para garantir a segurança dos tripulantes.
Apesar da aparência externa ameaçadora, o interior de luxo do Knight XV traz muito conforto para os ocupantes, que contam com TV por satélite, bar, calefação e um centro de entretenimento multimídia.

5. Huron APC – R$ 1,81 milhão

Diferente da maioria dos carros de luxo, este modelo da INKAS não se importa com as aparências e não tem medo de mostrar todo o seu poder na área externa. Parecendo mais uma espécie de tanque do que uma camionete, os endinheirados que adquirirem o veículo contarão com proteção contra metralhadoras M80 e munição 7.62 x 51 SC – utilizada em rifles de assalto militares.
O veículo também pode resistir a explosões pela parte de baixo e o time de segurança ainda pode operar uma metralhadora montada no teto. Se você estiver no meio de uma guerra ou apocalipse, definitivamente o interior do Huron APC é um excelente lugar para descansar.

4. Audi A8 Security – R$ 2 milhões

O modelo A8 Security foi especialmente desenhado para ter a aparência de um Audi de luxo normal. Mesmo olhando de perto, não é fácil perceber que o carro conta com certificações que atendem aos padrões da German Ballistics Testing Center, garantindo blindagem contra disparos de rifles automáticos e explosões.
Segundo a Audi, a montagem do modelo é feita artesanalmente por engenheiros especializados que trabalham em uma área de segurança máxima. A produção requer mais de 400 horas, mas os proprietários podem personalizar totalmente o interior segundo suas necessidades.

3. Mercedes-Benz G63 AMG – R$ 2,87 milhões

A G63 AMG, produzida pela INKAS, é uma das limusines melhor equipadas do mercado que conseguem aliar luxo com o que há de melhor no ramo da segurança veicular. A área interna e os vidros são totalmente à prova de balas, e o assoalho pode aguentar explosões e estilhaços.
O interior, com iluminação ajustável e bancos de couro, ainda possui câmeras de segurança e todo tipo de acessório customizado que o proprietário deseje. Dessa forma, a camionete pode se transformar em uma pequena sala de reuniões para políticos ou então ser equipada com itens focados em entretenimento.

2. Cadillac One “The Beast” – R$ 4,31 milhões

Nenhuma lista citando carros blindados pode deixar de lado o icônico Cadillac One, também conhecido como “The Beast”. O veículo tem sido o único a contar com o privilégio de transportar o presidente dos Estados Unidos.
Como não poderia deixar de ser, o sedã oferece proteção completa para o interior e para o tanque de combustível. Além disso, há um mecanismo de supressão de incêndios, suprimento de oxigênio, algumas armas guardadas em lugares estratégicos e um sistema de comunicação criptografado caso o presidente precise fazer uma chamada de emergência.

1. Kombat T98 – R$ 4,31 milhões

Produzido pela empresa Russa Dartz, o T98 (também conhecido como Prombron) é o SUV blindado mais caro do mundo. O interior de luxo conta com estofados feitos com couro de pênis de baleia e com detalhes em ouro e diamantes.
Popular entre políticos Russos e príncipes europeus, o carrão é alimentado por um motor V8 8.1 e possui blindagem de última geração capaz de aguentar disparos de qualquer calibre e explosões para manter os ocupantes totalmente seguros.
FONTE:

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

CRESCE VENDAS DE CARROS BLINDADOS USADOS NO PAÍS.

CRESCE VENDAS DE CARROS BLINDADOS USADOS NO PAÍS.

Steel Blindagens 


Com a alta nas taxas de criminalidade, o mercado de “carros blindados” tem experimentado uma reviravolta: Antes considerados de venda para públicos específicos, os usados à prova de balas caíram no gosto da classe média. O preço dos velhinhos é o principal atrativo. 

Blindados com três, cinco e até oito anos de uso têm valor semelhante aos mesmos modelos sem a blindagem. De acordo com pesquisas de preços de nacionais antigos blindados em revendas, encontrou-se modelos com Blindagem de nível 3A (o mais recomendado), pelo valor de um popular novo e com pequeno ou nenhum ágio em relação ao preço de mercado. 

“Neste mês, tivemos um aumento de 30% na procura por usados blindados”, afirma Luís Henrique Moreschi, gerente comercial da “Steel Blindagens” e essa tendência vem desde meados do ano passado e ele também percebeu o aumento na procura pelos blindados, a partir da alta da criminalidade, desde agosto do ano passado, que registrou um crescimento no número de assaltos. Neste ano, a taxa de latrocínios (roubo seguido de morte) também cresceu em 40% dos casos, o alvo do criminoso é o veículo. 

Ao comprar um blindado usado, porém, é preciso cuidado. “É importante buscar uma revendedora certificada. Também convém checar o veículo, pois o peso do equipamento e a falta de manutenção, provoca desgastes”, diz Luís Moreschi. É preciso ainda verificar a idoneidade da blindadora que fez a blindagem e o documento do carro tem de ter a indicação da blindagem”. O vidro não pode ter bolhas, pois é a parte mais cara da proteção e a deterioração do equipamento custa caro. 

Proteção requer mudança de hábitos, pois muita gente que possui carro blindado e acaba assaltada por estar com os vidros abertos. Ele afirma que, mesmo em um veículo protegido, não se deve ostentar objetos de grande valor. A blindagem é considerada por especialistas um bom equipamento de segurança do veículo, mas não basta ter o carro à prova de balas. É preciso mudar o comportamento para que motoristas e passageiros fiquem, de fato, mais seguros. Uma proteção convencional, aguenta, em média, cinco tiros em um quadrado de 20 centímetros por 20 centímetros. 

O Gerente da empresa afirma também que cresceu muito os números de mulheres a procura desse tipo de proteção e de acordo com pesquisa da Abrablin, revelou realmente o número crescente de mulheres a procura de blindagens: Hoje elas representaram 45% dos clientes das blindadoras, em 2013 a proporção de mulheres era de 35%. “Isso demonstra a tendência de o ganho de espaço das mulheres em altos cargos, pois a maioria dos clientes são executivos e empresários”, afirma Moreschi. 

O Sr. Luís, comenta também que muitos clientes querem carros para proteger os filhos. “Como as crianças, em geral, trafegam mais com a mulher, o primeiro carro blindado do casal fica com a mãe”, afirma. 

Maior dificuldade de veículos com mais de cinco anos de uso é o seguro, pois antes de decidir comprar um blindado, o interessado que pretende fazer seguro do carro deve pesquisar. Muitas empresas não oferecem a apólice. A garantia da blindagem também deve ser checada. Com dez anos de uso, a validade, em geral, expirou – o que não significa que o equipamento seja falho, mas a revisão é importante. É preciso ainda saber que o consumo do veículo é maior, pois a o carro com blindagem pesa de 150 a 250 quilos a mais do que o convencional. 72% das blindagens do país são feitas no estado de São Paulo. Fonte: Abrablin (Associação Brasileira de Blindagem). 

As empresas que produzem, comercializam ou realizam qualquer outra transação comercial de blindados precisam possuir o Certificado de Registro do Exército - CUIDADOS AO COMPRAR UM BLINDADO USADO. É preciso conferir se a blindagem foi realizada em todas as partes do veículo. Antes de efetuar a compra, suspensão e freios do carro devem ser observados. Verifique se há bolhas no vidro. O vidro blindado é formado por várias lâminas. O deslocamento provoca o surgimento dessas bolhas, o que reduz a resistência balística. Verifique se a blindadora que efetuou o serviço ainda existe. Se a empresa já tiver fechado, não há a quem recorrer em caso de defeito e CERTIFICADOS QUE A BLINDADORA TEM DE FORNECER. 

Blindagem, Blindados, Carros Blindados, steel Blindagens, www.steelblindagens.com.br